Curso de Graduação em Cinema
  • [HOJE] 17 de maio: Ciclo de Cinema Africano – LEHAf exibe o filme ‘Felicidade’

    Publicado em 17/05/2019 às 12:43

    O Laboratório de Estudos em História da África (LEHAf) convida para a exibição do filme Félicité (Congo, 2017), de Alain Gomis, que ocorrerá na sexta-feira, dia 17 de maio, às 19:00, na Sala de Projeção do Curso de Cinema da UFSC, localizada no 1º andar do Bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

    O evento é aberto à comunidade e após a sessão haverá um debate com o público. Contaremos com a presença de X que fará comentários e considerações sobre o filme. O Ciclo de Cinema tem exibições mensais e segue um roteiro geográfico pelo continente africano. O filme de maio é uma produção realizada na Republica Democrática do Congo.

    O Ciclo de Cinema Africano do LEHAf faz parte do projeto de extensão “Imagens e Sons da África”, tem o apoio da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte), do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), do Curso de Cinema, e visa a difusão e discussão da cinematografia africana e de produções cinematográficas focadas na África ou em temáticas afins.

    Para mais informações acesse: lehaf.paginas.ufsc.br ou facebook.com/lehafufsc

    FELICIDADE [2017]

    (Félicité)

    Duração: 126min.

    Idioma: Lingala / Francês

    Direção: Alain Gomis

    Sinopse: Félicité canta em um bar em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo. Quando seu filho de 14 anos sofre um acidente de moto, ela faz uma busca frenética pelas ruas de Kinshasa, num mundo de música e sonhos. O caminho dela cruza o de Tabu.

    Étalon d’Or de Yennenga em 2017 no FESPACO (Festival Panafricano de Cinema e TV de Ouagadougou)

    Grande Prêmio do Júri (Urso de Prata) no 67º Festival Internacional de Cinema de Berlin

    Mediação: Alex Brandão (CINEMA/UFSC)

     


  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Perfect blue” na quinta-feira (16/05)

    Publicado em 14/05/2019 às 18:04

    O Projeto Cinema Mundo, dando sequência às animações, exibe dia 16/05 (quinta-feira) às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária, Perfect Blue, de Satoshi Kon, baseado no romance de Yoshikazu Takeuchi. Os comentários são de Gisele Tyba Mayrink Redondo Orgado e Lucas de Mello Schlemper. Entrada franca.

    Sinopse

    A jovem Mima é uma cantora pop que está abandonando a carreira para se tornar atriz. Essa mudança, no entanto, tem um preço alto; um espiral de loucura que mistura fantasia com realidade, além de um fã obcecado disposto a ter sua cantora favorita de volta aos palcos. Perfect Blue é um giallo à japonesa que dosa com maestria o horror psicológico com o grafismo de seus assassinatos, uma metalinguística viagem pelos espelhos da dualidade. Também nos convida a discutir sobre fama, obsessão, quem somos e quem aparentamos ser, fantasmas que hoje não assombram apenas ídolos pop e artistas de cinema.

    Sobre os comentaristas

    Gisele Tyba Mayrink Redondo Orgado

    Graduada em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo pela Faculdades Integradas Hélio Alonso (FACHA), no Rio de Janeiro. Graduada em Licenciatura em Letras-Inglês na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (2017). Mestrado (2010) e Doutorado (2014) pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução pela UFSC. Atua como Pesquisadora sobre os Estudos Japoneses no Brasil, nas áreas de língua, literatura e cultura japonesa, pela Fundação Japão, desde 2011.

    Lucas de Mello Schlemper

    Possui graduação em Direito pela Universidade do Vale do Itajaí. Atualmente é mestrando em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina e professor colaborador – Coletivo Hiato. É um dos editores da Revista Crua, periódico dedicado à arte e à cultura.

     


  • PROJETO EXTRA [CINE] SELECIONA BOLSISTA!

    Publicado em 14/05/2019 às 12:04

    O Projeto de Extensão “EXTRA [CINE]”, sob coordenação da Prof. Pati Iuva, acaba de ser contemplado com uma bolsa da SecArte (BEAC – Bolsa de extensão vinculada às ações de arte e cultura). O valor do auxílio é de R$ 420,00, com vigência até 31 de março de 2020.

    O plano de trabalho do|a bolsista implica nas seguintes atividades:

    – Mapeamento das produções audiovisuais sendo realizadas dentro do Curso de Cinema da UFSC (trabalhos de aula, tcc’s, projetos de extensão, projetos pessoais);

    – Contato prévio com as equipes das produções para agendamento da presença em set para gravação;

    – Captação de imagens para o making of;

    – Edição dos making ofs;

    – Gerenciamento dos materiais no canal do youtube do Cinema UFSC.

    Existe flexibilidade de horários para o desenvolvimento das atividades.

     

    SOBRE A INSCRIÇÃO/SELEÇÃO para bolsa:
    Redija uma carta de interesse que dê conta dos seguintes aspectos:

    1. Interesse específico neste projeto de extensão.
    2. Projetos (audiovisuais, de pesquisa e/ou extensão) que você já participou.
    3. Nível de conhecimento acerca de making ofs.
    4. Habilidades/capacidades, experiências que podem ajudar no desempenho no projeto.
    5. Se possui bolsa e/ou auxílio na Universidade.

     

    Envie o texto para patiuva@gmail.com juntamente com seu histórico escolar. Prazo para candidaturas: 17 de Maio (sexta-feira)

    Maiores informações inbox ou por e-mail.

     

    ||||| ATENÇÃO |||||||||||||| ATENÇÃO ||||||||| ATENÇÃO |||||
    Para ser elegível, o|a estudante deve atender os seguintes critérios do edital:

    9.1.Estar matriculado em curso de graduação da UFSC;

    9.2.Possuir índice de aproveitamento acumulado (IAA) igual ou superior a 6,0, (exceto calouros);

    9.3.Dispor de 20 horas semanais para dedicação ao projeto;

    9.4.Não ter relação de parentesco direto com o coordenador do projeto, o que inclui cônjuge, companheiro, parente em linha reta, colateral ou por afinidade até 3º grau;

    9.5.Não receber outra bolsa de qualquer natureza ou que tenham vínculo empregatício (exceto bolsa estudantil).

     

    Para consultar o edital completo:

    http://secarte.ufsc.br/files/2019/01/Edital-001_Bolsa-Cultura_2019.pdf

     


  • Conselho Universitário publica moção sobre cortes orçamentários na Educação

    Publicado em 10/05/2019 às 9:43

    O Conselho Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), reunido em sessão extraordinária em 09 de maio de 2019, e considerando

    (i) o efetivo bloqueio de R$ 60.166.285,00 (sessenta milhões, cento e sessenta e seis mil, duzentos e oitenta e cinco reais), promovido pelo Ministério da Educação (MEC) em itens como custeio, capital e emendas parlamentares previstas para a UFSC no exercício de 2019;

    (ii) o cancelamento de bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES (DS, PROEX e PNPD) que não estavam ociosas na UFSC, e que seriam implementadas neste mês;

    (iii) as recentes manifestações do MEC contrárias a áreas fundamentais da formação acadêmica, como Filosofia, Sociologia e as Ciências Humanas em geral;

    (iv) a extensão das medidas a todas as IFES e todos os IFs, que, na totalidade alcançam R$ 1,71 bilhão de custeio – 27% – e R$ 401 milhões de capital – 56% –, correspondendo a 30% do total do orçamento para a Educação Superior Pública;

    manifesta-se absolutamente contrário a quaisquer medidas que representem redução de recursos orçamentários e financeiros, cerceamento ao pleno exercício da Autonomia Universitária definida pela Constituição, o desrespeito às leis e ao Estado Democrático de Direito e a não preservação das políticas de financiamento da educação pública, em todos os níveis.

    Reitera, também, sua indignação com falsas verdades e afirmações levianas sobre as atividades das Universidades Públicas Brasileiras, protagonistas de importantes momentos da vida nacional, seja pela formação consciente e crítica de cidadãos e cidadãs, seja pelo ensino, pela pesquisa e pela extensão de qualidade, responsáveis pela construção e difusão do conhecimento que transforma vidas, consolida políticas de estado e eleva o país a um patamar de justiça social e de equilíbrio econômico, respeitando a formação cultural diversa e plural do país.

    Sala das Sessões, 9 de maio de 2019.

    UBALDO CESAR BALTHAZAR
    Presidente

    Notícia retirada de: https://noticias.ufsc.br/2019/05/conselho-universitario-publica-mocao-sobre-cortes-orcamentarios-na-educacao/


  • Motirõ: quinta edição do evento de trocas sem intervenções monetárias será dia 17 de maio

    Publicado em 08/05/2019 às 12:10

    Laboratório de Figurinos da UFSC promove a quinta edição do Motirõ, evento que visa as relações de trocas sem intervenções monetárias com objetivo de propor novos hábitos de consumo com o intuito de reduzir os impactos ambientais e beneficiar as relações sociais. O Motirõ ocorre dia 17 de maio, sexta-feira, das 16h às 20h, no primeiro andar do bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

    O evento é aberto à comunidade e não ocorrem vendas, apenas trocas. A organização também propõe um “café colaborativo”, em que cada participante pode trazer algo para si e para os outros.

     

     

    Notícia retirada de: https://noticias.ufsc.br/2019/05/motiro-quinta-edicao-do-evento-de-trocas-sem-intervencoes-monetaria-sera-dia-17-de-maio/


  • Cine Brasis apresenta: No Intenso Agora – CANCELADO

    Publicado em 24/04/2019 às 11:44
    NO INTENSO AGORA
    João Moreira SallesSINOPSE:
    Neste documentário-ensaio, Salles parte de imagens colhidas por sua mãe, Elisa, na China da Revolução Cultural de 1966, para traçar uma reflexão sobre a instabilidade do tempo e das utopias, revisitando imagens de Maio  na França e da Primavera de Praga, em 1968: marco divisor de um século de guerras.QUANDO:
    Cancelado

    ONDE:
    Sala de Projeção (108) – 1º andar do Bloco D do CCE/UFSC

    EVENTO:
    https://www.facebook.com/events/286334478982204/

    REDES SOCIAIS:
    facebook.com/cineufsc
    cineufsc.tumblr.com
    twitter.com/cineufsc
    instagram.com/cine_ufsc

    #cineufsc


  • V Semana da Dança UFSC convida para Treinamento/Convivência e Apresentação do Objeto Coreográfico

    Publicado em 23/04/2019 às 18:20

    Colônia – mobilidade emergente de autonomia coletiva, com Grupo Cena 11 Cia de Dança – Foto: divulgação

    A V Semana da Dança, promovida pela SeCArte/UFSC, abre inscrições para o Treinamento/Convivência e Apresentação do objeto coreográfico COLÔNIA – MOBILIDADE EMERGENTE DE AUTONOMIA COLETIVA. A atividade será ministrada pelo Grupo Cena 11 Cia de Dança, e será realizada no mês de maio de 2019.

    As inscrições gratuitas estão abertas entre os dias 23 e 25 de abril. A atividade se destina a toda comunidade acadêmica, artistas e interessados em geral, com ou sem experiência em dança (idade mínima de 18 anos). É obrigatória a presença em todos os ensaios e apresentação na abertura da “V Semana da dança da UFSC”. Verifique o cronograma e inscreva-se se REALMENTE puder comparecer todos os dias! São poucas vagas. Caso seja necessário, será feita seleção prévia.

    Inscrições gratuitas: [Formulário on-line]

    O Treinamento/Convivência e Apresentação do Objeto Coreográfico COLÔNIA – MOBILIDADE EMERGENTE DE AUTONOMIA COLETIVA, parte da ideia de formação, criação e treinamento como ações correlatas. Propõe-se criar um objeto coreográfico como dispositivo de modos de instaurar emergência, treinar coletivamente e promover a percepção de singularidades no lugar de identidades. A ideia é trabalhar com o número mínimo de 50 performers, que através do treinamento/convivência junto ao Grupo Cena 11, partem da co-dependência e da emergência para juntos instaurarem um percurso transitório de autonomia coletiva.

    O objeto coreográfico “Colônia – mobilidade emergente de autonomia coletiva” é uma situação coreográfica formulada para gerenciar o encontro de um grande número de pessoas com o objetivo de compor, através de comportamentos simples, um objeto cênico de padrões complexos. As múltiplas interações dos performers envolvidos através dos padrões propostos inicialmente, objetivam instaurar uma singularidade coreográfica coletiva através de um período mínimo de treinamento/convivência. O objeto artístico faz da mobilidade uma realidade somente possível na interdependência dos fatores envolvidos: dança, convívio, mobilidade, ambiente e autonomia.

    V Semana da Dança UFSC

    Este ano a V Semana da Dança UFSC será realizada entre os dias 27 a 31 de maio. O evento reúne várias atrações, que visam promover o debate, a experimentação e a divulgação de diversas expressões em dança.

    Cronograma:

    Inscrições gratuitas: [Formulário on-line] de 23 a 25 de abril
    Divulgação dos selecionados
    : 27 de abril
    Treinamento/convivência (presença obrigatória)

    Ensaios na UFSC – CAIXA PRETA
    A partir do dia 29 de abril (segunda-feira)
    Todas as segundas, quartas e quintas das 13 às 17 horas (dias: 29/04, 02, 06, 08, 09, 13, 15 e 16/05)

    ENSAIOS – AUDITÓRIO GARAPUVU dias: 22, 23 e 24 das 13 às 17h
    Apresentação: 27/05 às 20h (presença obrigatória a partir das 14h)
    Duração apresentação: aproximadamente 30 minutos.
    Performers: 7 do Grupo Cena 11 + 30 a 50.
    Perfil dos convidados: Disponibilidade a ações físicas de organização coletiva. Interessados em dança, teatro, cinema, arquitetura, design, ciências sociais, antropologia, circo, performance, e artes vivas.
    Idade mínima: 18 anos

  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Valsa com Bashir” na quinta-feira (18/04)

    Publicado em 17/04/2019 às 11:27

    Dando seguimento à temática animação, o Projeto Cinema Mundo exibe na próxima quinta-feira, 18/04, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária, o filme Valsa com Bashir, dirigido por Ari Folman. A sessão tem entrada franca e contará com os comentários de Marcelo Labes e Patrícia Galelli.

    Sinopse

    Aos 19 anos, o israelense Ari Folman serviu como soldado. Quando mais velho, já não se lembrava do conflito bélico no qual esteve envolvido, tampouco das ações praticadas lá. Depois de um encontro com um amigo, veterano da mesma guerra, Ari busca reconstituir a memória esquecida em meio aos sonhos recorrentes sobre o passado. Audacioso e original, “Valsa com Bashir” é um documentário animado, construído do ponto de vista dos soldados para nos colocar frente à dor e ao sofrimento da guerra. Por meio de depoimentos reais, o personagem-diretor constrói uma versão da história vivida, mas da qual não se sente parte, permitindo-lhe descobrir coisas sobre si mesmo das quais não gostaria de recordar.

    Sobre os comentaristas

    Marcelo Labes

    Nasceu em Blumenau/SC, em 1984, e hoje reside na capital do estado. É autor de “Falações” [EdiFurb, 2008], “Porque Sim Não é Resposta” [Antítese, Hemisfério Sul, 2015], “O Filho da Empregada” [Antítese, Hemisfério Sul, 2016], “Trapaça” [Oito e Meio, 2016], “Enclave” [Patuá, 2018], “O Poeta Periférico [Edição do autor, 2018] e Paraízo-Paraguay [Caiaponte Edições, 2019o]. Integrou a mostra Poesia Agora (edição carioca), em 2017. Tem poemas publicados em InComunidade, Mallarmagens, Literatura & Fechadura, Livre Opinião – Ideias em Debate, Ruído Manifesto, Enfermaria 6, Revista Lavoura e Revista Vício Velho. Edita a revista eletrônica O Poema do Poeta, onde publica originais manuscritos, esboços e rabiscos de poetas e ficcionistas. É editor na Caiaponte Edições.

    Patrícia Galelli

    É escritora, artista, jornalista e produtora cultural. Mestre em Artes Visuais (Processos Artísticos Contemporâneos) pela Udesc. Publicou os livros “Carne Falsa” (Editora da Casa, 2013), “Cabeça de José” (Editora Nave, 2014 / Prêmio Elisabete Anderle de Incentivo à Cultura da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), “Gávea” (selo Formas Breves/e-galáxia, 2014) e o livro de artista “Um Bicho Que” (Miríade Edições), com primeira edição em 2015 e segunda edição em 2016. Investiga os processos de escrita e suas articulações com a arte contemporânea.

     


  • Ciclo de Cinema Africano – LEHAf exibe os filmes ‘O Presidente’

    Publicado em 16/04/2019 às 18:21

    O Laboratório de Estudos em História da África (LEHAf) convida para a exibição do filme Le président (Camarões, 2013), de Jean-Pierre Bekolo, que ocorrerá na quarta-feira, dia 17 de abril, às 19:00, na Sala de Projeção do Curso de Cinema da UFSC, localizada no 1º andar do Bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

    O evento é aberto à comunidade e após a sessão haverá um debate com o público. Contaremos com a presença da professora Doutora Aglair Bernardo, que leciona no curso de Cinema da UFSC e que fará comentários e considerações sobre o filme. O Ciclo de Cinema tem exibições mensais e segue um roteiro geográfico pelo continente africano. O filme de abril é uma produção realizada no Camarões.

    O Ciclo de Cinema Africano do LEHAf faz parte do projeto de extensão “Imagens e Sons da África”, tem o apoio da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte), do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), do Curso de Cinema, e visa a difusão e discussão da cinematografia africana e de produções cinematográficas focadas na África ou em temáticas afins.

    Para mais informações acesse: lehaf.paginas.ufsc.br ou facebook.com/lehafufsc

     

    O PRESIDENTE [2013]

    (Le président)

    Duração: 66min.

    Idioma: Francês

    Direção: Jean-Pierre Bekolo

    Sinopse: Inspirado na figura do presidente camaronês Paul Biya, no poder há quase 40 anos, este “falso-documentário” é uma alegoria sobre os homens que dirigem a África. O filme foi banido pelos governantes do seu país de origem.


  • Cineclubes

    Publicado em 12/04/2019 às 16:38

    Essa semana o jornal  Notícias do Dia no nd+ publicou matéria sobre os cineclubes da cidade de Florianópolis com destaque para os nossos Cineclube Rogério Sganzerla, Projeto Cinema Mundo/UFSC e Cine Paredão. Parabéns a todas e todos que os fazem acontecer! A matéria está disponível neste link.

    Segue a programação dos cineclubes para as próxima semanas:

    Cinema Mundo

    Dando seguimento à temática animação, o Projeto Cinema Mundo exibe na próxima quinta-feira, 18/04, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária, o filme Valsa com Bashir, dirigido por Ari Folman. A sessão tem entrada franca e contará com os comentários de Marcelo Labes e Patrícia Galelli.

    Sinopse

    Aos 19 anos, o israelense Ari Folman serviu como soldado. Quando mais velho, já não se lembrava do conflito bélico no qual esteve envolvido, tampouco das ações praticadas lá. Depois de um encontro com um amigo, veterano da mesma guerra, Ari busca reconstituir a memória esquecida em meio aos sonhos recorrentes sobre o passado. Audacioso e original, “Valsa com Bashir” é um documentário animado, construído do ponto de vista dos soldados para nos colocar frente à dor e ao sofrimento da guerra. Por meio de depoimentos reais, o personagem-diretor constrói uma versão da história vivida, mas da qual não se sente parte, permitindo-lhe descobrir coisas sobre si mesmo das quais não gostaria de recordar.

    Sobre os comentaristas

    Marcelo Labes

    Nasceu em Blumenau/SC, em 1984, e hoje reside na capital do estado. É autor de “Falações” [EdiFurb, 2008], “Porque Sim Não é Resposta” [Antítese, Hemisfério Sul, 2015], “O Filho da Empregada” [Antítese, Hemisfério Sul, 2016], “Trapaça” [Oito e Meio, 2016], “Enclave” [Patuá, 2018], “O Poeta Periférico [Edição do autor, 2018] e Paraízo-Paraguay [Caiaponte Edições, 2019o]. Integrou a mostra Poesia Agora (edição carioca), em 2017. Tem poemas publicados em InComunidade, Mallarmagens, Literatura & Fechadura, Livre Opinião – Ideias em Debate, Ruído Manifesto, Enfermaria 6, Revista Lavoura e Revista Vício Velho. Edita a revista eletrônica O Poema do Poeta, onde publica originais manuscritos, esboços e rabiscos de poetas e ficcionistas. É editor na Caiaponte Edições.

    Patrícia Galelli

    É escritora, artista, jornalista e produtora cultural. Mestre em Artes Visuais (Processos Artísticos Contemporâneos) pela Udesc. Publicou os livros “Carne Falsa” (Editora da Casa, 2013), “Cabeça de José” (Editora Nave, 2014 / Prêmio Elisabete Anderle de Incentivo à Cultura da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), “Gávea” (selo Formas Breves/e-galáxia, 2014) e o livro de artista “Um Bicho Que” (Miríade Edições), com primeira edição em 2015 e segunda edição em 2016. Investiga os processos de escrita e suas articulações com a arte contemporânea.

     

    Cine Paredão

    Hoje 12 de abril:

    O BATEDOR DE CARTEIRAS

    Michel é libertado da prisão depois de cumprir uma sentença por roubo. Sua mãe morre e ele recorre ao furto como meio de sobrevivência.

    Direção: Robert Bresson
    Roteiro: Robert Bresson
    Elenco: Martin LaSalle, Marika Green, Jean Pélégri
    Ano: 1959
    Duração: 1h16

    Local: Bosque do CFH
    Data: Sexta-feira – 12/04
    Horário: 20h

    A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

    Dia 26 de abril, sexta-feira:

    IDA

    Às vésperas de assumir seus votos como freira, Anna descobre revelações impressionantes de seu passado, atado à Polônia nos anos de dominação nazista.

    Direção: Pawel Pawlikowski
    Roteiro: Rebecca Lenkiewicz e Pawel Pawlikowski
    Elenco: Agata Kulesza, Agata Trzebuchowska, Dawid Ogrodnik
    Ano: 2014
    Duração: 1h22

    Local: Bosque do CFH
    Data: Sexta-feira – 26/04
    Horário: 20h

     

    Cineclube Rogério Sganzerla

    A LUZ

    Dotado de poderes mágicos, o jovem Niankoro (Issiaka Kane) parte com o objetivo de descobrir os mistérios da natureza. Com a ajuda da mãe (Soumba Traore) e do tio (Ismaila Sarr) ele terá de lutar contra o pai Soma (Niamanto Sanogo), um poderoso feiticeiro que pretende matá-lo.

    Local: Sala de Projeção do curso de Cinema, 1º andar do Bloco D do CCE
    Data: Terça-feira 16/abril
    Horário: 19h

    Iniciamos a mostra Cinema Africano com essa obra excepcional de Souleymane Cissé.

    Sobre Cissé
    Integrante de uma primeira geração de cineastas africanos, Cissé estudou cinema em Moscou. Na década de 1970, retornou ao Mali e começou a filmar seus primeiros trabalhos. O cineasta visava criar um repertório de imagens e histórias que se contrapusessem aos estereótipos negativos sobre sua cultura produzidos ao longo da dominação colonial. Segundo Janaína Oliveira, a obra de Cissé está associada às diretrizes que caracterizam as primeiras décadas do cinema do continente: “Um cinema feito por africanos, com temas africanos, para um público africano”.

    Sobre a obra
    “Yeelen – A luz (1987). Primeiro filme africano a receber o Grande Prêmio do Júri no festival de Cannes, o longa-metragem é centrado no universo dos rituais Komo, pertencentes a um código cultural específico da cultura maliana. O filme inaugura um novo estilo narrativo presente nas obras da segunda geração de cineastas africanos, como os burquinenses Gaston Kaboré e Idrissa Ouédraogo. “É por isso que acompanhar o desenvolvimento do trabalho de Souleymane Cissé é, também, uma oportunidade singular de viajar através da história e perceber as transformações que marcaram parte fundamental da trajetória das cinematografias africanas””.

    A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e crepúsculo