Ações do Projeto Contraplano

15/07/2024 16:48

Atualizações sobre as últimas ações do Projeto Contraplano coordenado pela professora Ana Paula Bragaglia

Dia 08 de julho de 2024

O Projeto Contraplano visitou o Instituto Estadual de Educação de SC para um debate sobre as relações de trabalho, especialmente doméstico, no Brasil a partir do filme Que Horas Ela Volta? (Anna Muylaert, 2015). O tema foi proposto pela Profª Ângela de Literatura, que buscou relacionar o filme com os livros Torto Arado (Itamar Vieira), Quarto de Despejo (Carolina Maria de Jesus), Solitária (Eliana Alves Cruz) e Parque Industrial (Pagu), lidos previamente pelos alunos do ensino médio.

A conversa foi muito proveitosa, com participação dos alunos compartilhando suas experiências e pontos de vista a respeito das relações de raça, gênero e classe social dentro do trabalho doméstico. No final do debate, foi inevitável levantar reflexões sobre a luta de classes como algo necessário para garantir direitos e dignidade para a classe trabalhadora.

14 de junho de 2024

O Projeto Contraplano visitou mais uma vez o colégio EBM Brigadeiro Eduardo Gomes, dessa vez com a Mostra Sociedade Consumida, abordando temáticas ambientais e críticas a sociedade de consumo.

Foram três sessões, uma com 6º alunos das turmas de 7º e 9º ano da professora Ana Clara de História e do professor Tadeu de Ciências, que assistiram ao curta Adorável Evolução (Jordana Beck, 2013) e a um trecho do documentário The True Cost (Andrew Morgan, 2015), e outras duas com 11 alunos das turmas do Projeto Integral, de 12 a 14 anos, da professora Juliane e do professor Felipe, que assistiram aos curtas Made In (Eva Marin, 2023) e Adorável Evolução. O cinedebate das turmas de 7º e 9º contou com a presença da diretora Jordana Beck (Adorável Evolução), e todos os debates geraram discussões muito engajadas por parte dos estudantes sobre os impactos da produção e consumo exagerados no meio ambiente e na vida das pessoas, a influência da mídia no consumo, o que está por trás da mentalidade consumista, e o que podemos fazer para ajudar a melhorar o nosso futuro e o futuro do nosso planeta.

27 de maio de 2024

O Projeto Contraplano visitou a turma de 9º (25 alunos presentes) da profª de história Ana Clara Cruz, no colégio EBM Brigadeiro Eduardo Gomes. Os filmes passados foram NoirBLUE (Ana Pi, 2018) e FOLI (Thomas Roebers, 2011), que geraram um debate muito legal sobre a influência da cultura africana no Brasil, sua invisibilidade no mercado e o onde colocamos o verdadeiro valor da arte.

A turma se interessou muito pelas danças e ritmos, fazendo comentários muito interessantes sobre aspectos visuais e narrativos dos filmes, refletindo também sobre como nossos cérebros estão sendo constantemente treinados para receber informações muito rápidas e pré-selecionadas.

Docentes e egressa do Cinema lançam livro-objeto 

15/07/2024 16:05

Sentidos humanos servem de inspiração para o livro-objeto “Imagenações” 
Publicação escrita por seis artistas será lançada em Florianópolis e em Itajaí no mês de julho; obra será entregue gratuitamente 

 Construído por meio de ficções artístico-narrativas breves e mistas, dentre as quais estão a prosa, o verso, a fotografia, a cianotipia, a ilustração, a colagem e a história em quadrinhos, o livro-objeto “Imagenações” será lançado no dia 19 de julho em Florianópolis e no dia 26 de julho em Itajaí. Além da sessão de autógrafos, haverá leitura dramática e exibição de vídeos durante os eventos. A entrada é gratuita.

A publicação “Imagenações”, que busca criar espaços dialógicos entre as diversas habilidades criativas dos coautores na exploração “imaginativa” dos seis sentidos: visão, tato, gustação, olfato, audição e intuição, é resultado das interações entre a diretora de fotografia Andréa C. Scansani (Florianópolis/SC), a escritora e roteirista Kristel Kardeal (Itajaí/SC), o escritor Lucas Gabriel Soares (Balneário Camboriú/SC), o escritor Marcio Markendorf (Florianópolis/SC), a ilustradora e quadrinista Milena Fernandes Correia (Natal/RN) e o escritor e ilustrador Nílbio Thé (Fortaleza/CE).

Segundo Marcio Markendorf, o livro é um convite à cocriação do leitor, que pode interagir com a obra a partir de qualquer ordem e fazer a recolha das referências diretas, dos ecos visuais e das rimas semânticas que criam a impressão de que as ficções imaginativas pertencem a um mesmo universo ficcional.

“O neologismo imagenação (derivado da fusão entre imagem + imaginação), em tal perspectiva, permitiu que cada artista elaborasse – de modo individual e articulado intertextualmente ao todo – como transformar o mote dos sentidos em matéria artística sensível por meio das técnicas variadas que compõem o volume”, explica Markendorf.

Markendorf destaca ainda que para além da percepção sensorial desejada pelos textos, o livro-objeto convida o leitor a imaginar as autorias dos materiais, já que os créditos de cada participação são apresentados apenas no final da publicação.

“Imagenações”

Com o selo da fictícia Editora Aboiz, a publicação de 160 páginas e concebida em capa dura, tem uma tiragem de 500 exemplares que serão entregues gratuitamente nos dias de lançamento e entregues em 30 bibliotecas públicas das mesorregiões da Grande Florianópolis e do Vale do Itajaí.

“A brincadeira lúdica com uma editora fictícia tem também o intuito de dialogar com outro projeto artístico que coordenei, o livro sobre um ficcional poeta argentino, “Os sonhos perturbados de Julian Adrián”, figura a quem, aliás, são dedicadas as ficções imaginativas”, compartilha Markendorf.

O livro-objeto foi realizado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, pela Fundação Catarinense de Cultura [FCC], por meio do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura – Edição 2023, que tornou possível não apenas a materialização das “Imagenações”, mas o oferecimento de 12 oficinas de criação artística como contrapartida cultural.

Datas de lançamento

Durante o mês de julho os seis artistas participam de dois eventos de lançamento da obra. Dia 19 de julho, a partir das 19h, na Fundação Cultural BADESC, em Florianópolis, e na sexta-feira, dia 26, às 19h, na a|Livraria, no BravaMall, em Itajaí. Os dois eventos são com entrada gratuita.

O Curso de Cinema da UFSC convida para a aula de João Moreira Salles sobre a obra de Eduardo Coutinho

10/04/2024 15:06

“Se Eduardo Coutinho ainda estivesse por aqui, que filmes estaria dirigindo? Convivi com Coutinho por mais de 20 anos e sobre ele só tinha três certezas: que, marcado um encontro, ele não se atrasaria; que ele chegaria fumando; e que viria com uma bolsa a tiracolo. Qualquer outra previsão seria mais ou menos como apostar nos cavalos (ele gostava das corridas no Jóquei, achava aquilo bonito). Embora tenha sido o produtor de vários filmes dele, só retrospectivamente fui capaz de intuir o fio que unia o documentário seguinte ao anterior. Por que Jogo de cena (2007) depois de O fim e o princípio (2005)? Como, de Moscou (2009), se chega a As canções (2011)?” João Moreira Salles. 

João Moreira Salles, dirigiu, como documentarista, os filmes Notícias de uma guerra particular (1999, em parceria com Kátia Lund), Nelson Freire (2003), Entreatos (2004), Santiago (2006) e No Intenso Agora (2017). Ele assinou a produção de vários filmes de Eduardo Coutinho, entre eles, Edifício Master (2002), Peões (2002) e Jogo de Cena (2007). Em parceria com Jordana Berg, João também finalizou a obra que Coutinho realizava quando se foi em fevereiro de 2014, Últimas conversas (2015). Nesse filme, uma sequência de entrevistas com adolescentes, Coutinho, ele mesmo, dinamita a ponte que conecta jovens e velhos ao introduzir as regras do jogo da cena que começava para uma de suas entrevistadas: “Vou te fazer várias perguntas normais sobre a vida, e você pode responder com verdades ou mentira, dá na mesma. Eu já não sei se a verdade existe… Vocês, jovens, são complicados porque estão vivendo, mas, no entanto, não têm recordações. Não perderam ninguém, não amaram ninguém. Então, só perguntarei coisas idiotas, como se fosse um marciano ou uma criança de quatro anos…”. Na aula, João nos desvendará um pouco da trajetória, da obra e da personalidade desta figura tão singular do cinema brasileiro, Eduardo Coutinho.

Ao final do encontro, assistiremos, junto com João, ao curta documental Máquinas de Lazer, TCC de Ítalo Zaccaron, e tentaremos estabelecer conexões entre o que vimos na aula e a realização do formando do curso de Cinema da UFSC. 

Quando? 24 de abril de 2024, das 15h às 18h

Onde?  Auditório do CSE, – Campus Trindade

Evento presencial – sujeito a lotação da sala (130 lugares)

Seminário do prof. Martin Hagemann: Streaming na Europa e na Alemanha: o caminho até aqui e os próximos passos

14/03/2024 11:53

ATUALIZAÇÃO: Por questões técnicas, o evento não será mais transmitido ao vivo pelo Youtube, mas via Zoom, pelo link https://filmuniversitaet-de.zoom-x.de/my/martinhagemann. Lembramos que a sala tem limite de lotação de 33 lugares. Caso não consiga entrar, você poderá assistir pelo link do Zoom. 

O Departamento de Artes e o Curso de Cinema da UFSC convidam: Assista ao seminário do prof. Martin Hagemann , da Filmuniversity Babelsberg: Streaming na Europa e na Alemanha: o caminho até aqui e os próximos passos. “Desde a década de 1960, os filmes de cinema na Europa têm sido financiados em uma estrutura de parceria público privada. Hoje, em média, 50% do financiamento vem do mercado (distribuição, venda de licenças, investimento) e 50% do Estado (subsídios, incentivos fiscais). Com a digitalização e o surgimento de uma possibilidade de distribuição completamente nova (streaming), é necessária uma maior regulamentação dos mercados nacionais na Europa para proteger o setor cinematográfico nacional independente e preservar nosso próprio conteúdo cultural, formas artísticas e discurso público contra a produção dos atores globais. Após uma visão geral da história da regulamentação do mercado de mídia de imagens em movimento na Europa, examinaremos mais de perto as regulamentações planejadas atualmente, os subsídios e a resistência a eles na Europa, especialmente na Alemanha.” Martin Hagemann Em 2009, Martin Hagemann assumiu o cargo de professor de “Produção de filmes e TV” na Filmuniversity Babelsberg em Potsdam Babelsberg, onde atualmente é vice presidente de assuntos internacionais. Seus ensinamentos se concentram em financiamento, produção e distribuição de filmes cinematográficos, novos mercados e política cinematográfica. Martin é membro da Academia Alemã de Cinema , da Academia Europeia de Cinema e da diretoria da organização alemã de documentaristas AG DOK. Ele faz parte do Conselho do Federal German Fund FFA do Hamburg Film Fund e foi membro do comitê de seleção de financiamento de filmes do Commissioner for Culture and Media do Governo Federal Alemão (BKM). Como produtor, por sua empresa zero fiction film , produziu inúmeros filmes de ficção e documentários para o cinema e a TV com diretores como Hal Hartley, Aleksandr Sokurov, Bela Tarr, Peter Bogdanovich, Roger Spottiswoode, Andres Veiel, Barbara Albert, Stefan Schwietert, Didi Danquart, Jan Schütte, Thomas Arslan, Michael Klier e outros. Quando? 21 de março de 2024 , das 09h às 12 h Onde? Sala de Projeção do Cinema UFSC Campus Trindade Bloco D, CCE, 1 º andar, sala 108 Transmissão via Zoom no link https://filmuniversitaet-de.zoom-x.de/my/martinhagemann *Evento falado em inglês sem tradução simultânea.

Evento sujeito a lotação da sala – 33 lugares.

13ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

12/03/2024 16:17

A 13ª Mostra Cinema e Direitos Humanos é uma produção do Departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói) e realização do Ministério da Cultura e do Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, que acontecerá em todos nos 26 estados da Federação e no Distrito Federal em parceria com universidades federais.

Na UFSC a Mostra é produzida pelo Departamento de Jornalismo em parceria com produção externa e ocorrerá no período entre 18 e 22 de março de 2024 no Auditório do EFI.

O agendamento de turmas e grupos pode ser feito através do e-mail mcdh.ufsc@gmail.com até 14/03/2024 ou até terminarem as vagas. O prazo de retorno é de, no máximo, 48 horas em dias úteis. Confira a programação com atenção, em especial à temática e à classificação indicativa antes de solicitar o agendamento. Nas sessões de curtas-metragens cada filme possui características específicas.

13ª MCDH UFSC • Programação completa 

“Representatividade indígena no cinema” é o tema da Roda de conversa que acontece no dia 21/03, quinta-feira, às 17h no Auditório do EFI durante a 13ª Mostra Cinema e Direitos Humanos. A ação terá a presença de cineastas e comunicadores Vanessa Fe Há, Jucelino Filho, Laura Parintintin, Fernando Xokleng, e Cláudia Cárdenas e a exibição de curtas-metragens.

 

Semana de Recepção de Calouros(as) 🤗

06/03/2024 10:32

Na próxima semana, entre 11 e 15 de março, teremos algumas atividades de recepção dos calouros(as) 2024.1 no curso de Cinema.

Segue a programação:

–> 11/03 (segunda-feira)

• 9hrs: Concentração no Varandão (bloco A do CCE)

• 9h30: Apresentações (Estúdio, bloco D do CCE)

• 10h30: Tour pela UFSC

• 12hrs: Almoço

•14h30: Apresentação de professores(as) e técnicas(os) (Estúdio)

•16hrs: Tour pelos laboratórios do bloco D

–> 12/03 (terça-feira)

•10hrs: Oficina de fotografia (Estúdio)

•12hrs:  Almoço 

•14h: Oficina de Montagem (Labmont) 

•16h: Oficina de Som (Labsom) 

•19h:Sessão especial dos Cineclubes (Sala a definir)

–> 13/03 (quarta-feira)

•10hrs: Oficina de roteiro (LEC)

•11hrs: Oficina de Produção (LEC)

•12hrs: Almoço

•13h30: Apresentação PIAPE (LEC)

•14hrsOficina de Direção de Arte (Estúdio)

Artigo: Digital Storytelling como técnica de fomento à presença social mediada na Educação a Distância: relato de intervenção didática

28/02/2024 09:58

Publicado em 26 de fevereiro de 2024, o artigo “Digital Storytelling como técnica de fomento à presença social mediada na Educação a Distância: relato de intervenção didática” de autoria do professor do curso de cinema Josias Hack em parceria com as professoras Lyana Virgínia Thédiga de Miranda e Maria Luiza Rosa Barbosa pode ser acessado no link https://doi.org/10.55905/revconv.17n.2-361

Resumo

O artigo tematiza o uso da técnica Digital Storytelling (DS) como estratégia de fomento à presença social mediada no contexto da Educação a Distância (EaD). A concepção teórica parte dos campos da Educação, da Comunicação e da Linguística Aplicada, em uma intersecção que visa destacar a importância do senso crítico e da percepção criativa na investigação das mudanças advindas com a midiatização do conhecimento para, assim, buscar experimentações contextualizadas de uso da tecnologia no campo educacional. Trata-se de um estudo qualitativo de base interpretativista que objetivou analisar a contribuição didático-pedagógica da técnica DS para o fomento da presença social mediada na EaD. Os dados foram gerados por meio de pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e da intervenção didática como fonte à análise crítica e criativa sobre a temática do estudo. A argumentação centra-se nas discussões e na caracterização do DS como contribuinte ao fomento da presença social mediada na EaD e nas reflexões originadas da intervenção didática no curso de Letras-Português, ofertado na modalidade a distância pela Universidade Federal de Santa Catarina, no segundo semestre de 2023. Em síntese, os resultados apontam que a intervenção didática foi exitosa e que as histórias digitais deram conta de cumprir a presença social na disciplina Tecnologias na Educação, bem como de fomentar a socialização das experiências pessoais, que podem servir de ilustração a futuras situações de vida dos estudantes.

Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor(a) Substituto(a) por tempo determinado

16/02/2024 13:22

No dia 19 de fevereiro de 2024 abrem as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor(a) Substituto(a) por tempo determinado para o Departamento de Artes.

Inscrições no Departamento de Artes pelo email art@contato.ufsc.br entre as 08:00 horas de 19/02/2024 e às 17:00 horas do dia 23/02/2024 (não serão aceitas inscrições recebidas após esse horário).

  • 3.2.2 Centro de Comunicação e Expressão – CCE
  • 3.2.2.1 Departamento de Artes – ART
  • Campo de conhecimento: Técnicas de Registro e Processamento de Filmes
  • Processo: 23080.078286/2023-96
  • Nº de vagas: 01 (uma), sendo esta, preferencialmente, reservada para pessoas candidatas trans, conforme prevê a seção 2 do Edital.
  • Regime de Trabalho: 40 (quarenta) horas semanais
  • Requisitos: Graduação ou Mestrado ou Doutorado em Cinema ou Jornalismo ou Comunicação Social ou Letras ou Artes visuais.

EDITAL Nº 006/2024/DDP de 15/02/2024

Nota de pesar

16/02/2024 12:30

É com pesar que registramos a morte de Américo Ishida, acontecida em 15 de fevereiro de 2024.

Ishida era professor aposentado do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC e o Curso de Cinema pôde contar com ele em seus primórdios, quando ofereceu voluntariamente disciplinas ligadas à cenografia e estética.

É com dor que nos despedimos deste nosso amigo, expressando nossa solidariedade à família e amigos.